What i feel about Tempelhof

Posted by on Sep 9, 2013 in Berlin, Life | 6 Comments

tempelhof

Moving to a new city and getting used to its own dynamic, people and corners, is a thing i like to do. Every time i had the chance to experiment this, getting used to it was my favorite part. I like to find my places in the city, the places where i feel good, inspired and “at home”.
And Tempelhof, the abandoned airport in Berlin, is one of “my places”. A place full of history, abandoned and left to the people to enjoy it, in a healthy way. Everyone goes there to do all kind of sports, chilling, relaxing, being with friends, families and basically, just enjoying the environment around them, the outdoors and the nature in the middle of the city.
I simply like the “feeling” of this park and every time i go there, i stay in silence, riding my bike or running and i like how the sun hits the endless roads.
Last Saturday, some portuguese friends here in Berlin, got together there to make a barbecue and the Berlin Festival was happening too. It was the day when Bjork was playing so, after dinner, i rode my bike to the fences near the concert to have a chance to listen to her, for a while. And it was so good. Until the police came and told us to leave. But still, hearing one of my favorite Bjork’s song “Pagan Poetry” or Joga”, live, in one of my favorite places, without lights in my bike, was the highlight of my week.

Today, another week starts, raining.

tempelhof2

Mudar para uma nova cidade e habituar-me à sua dinâmica, pessoas, sítios e recantos, é algo que gosto de fazer. Aliás, esta descoberta é a minha parte favorita. Gosto de me encontrar na cidade e de ir marcando os lugares onde me sinto à vontade, inspirada e “em casa”.
E o aeroporto abandonado de Tempelhof é um dos sítios onde me sinto assim. É um sítio cheio de história e que foi entregue às pessoas, para que dele tirassem o máximo partido. É um espaço enorme, no meio da cidade, onde as pessoas se juntam para praticar desporto, relaxar, apanhar sol, fazer churrascos, passear, fazer jardins comunitários, … Gosto da imensidão deste parque e do “feeling” que sinto quando lá vou.
Gosto do silêncio e da paz que sinto quando lá vou andar de bicicleta ou correr, gosto das pistas intermináveis e gosto da forma como o sol bate no alcatrão ou nos campos de erva e feno.
No Sábado passado, com alguns amigos portugueses que estão cá em Berlim, fizémos lá um churrasco e nesse mesmo dia estava a decorrer o Berlin Festival e Sábado foi o dia da Bjork. No final do jantar já noite, peguei na bicicleta e fui até às grades que separavam o concerto do resto do parque e mesmo com a polícia a pedir para sairmos de lá, ainda consegui ouvi-la e vê-la, por uns minutos.
Assim, estar num dos meus parques favoritos e poder ouvir a “Pagan Poetry” e “Joga”, algumas favoritas, ao vivo, num dos meus sítios favoritos, à noite, sem luzes na bicicleta, foi o ponto alto da minha semana.

Hoje, começa a semana, com chuva.

 

6 Comments

  1. Maria João Arnaud
    September 17, 2013

    depois levo-te la Rita : )

    Reply
  2. mariana
    September 13, 2013

    mary/maria,
    à alguns anos atrás ‘obriguei’ o Ricardo a correr alguns km’s para ouvir a última canção de um concerto da Bjork…ao qual chegámos infelizmente no fim. Bjork é uma cantora q eu adoro. E ao ler o q fizeste, penso q faria exactamente o mesmo :) … bjs e good luck com os Berlinenses !

    Reply
  3. Mummy
    September 13, 2013

    Com esta linda descrição, até parece que estou lá.

    Reply
  4. rita
    September 9, 2013

    sem comentarios! wow, mesmo!

    Reply

Leave a Reply to Maria João Arnaud

Cancel Reply